terça-feira, 3 de setembro de 2013

ESPECTADOR NOTURNO


Contemplo a beleza solitária da lua
Admiro a luz do luar
Estremeço diante do seu brilho
Na reluzente espuma do mar
Busco algo belo como a lua
No céu infinito, com estrelas a adornar
Mas me deparo com uma tormenta
Em meio às ondas do mar
Sonho alcançar os céus
Banhado pela luz do luar
Mas despenco do meu mundo
Rumo as profundezas do mar
Existe beleza maior que a luz da lua?
Que de forma nobre tende a chegar
Tendo o mar como cúmplice
E olhos da areia a admirar
Observo da noite escura
E vejo o mundo a girar
Percebo o que é de fato viver
Mas permaneço inerte em sonhos
Tendo apenas o luar a me consolar
Vivo em um mundo estranho
Onde ainda que repleto de sonhos
E gritos dispersos no ar
A beleza se faz onipresente
Na medida de um belo luar
AUTOR:
Tiago R. Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores